Praia Grande realiza novas forças-tarefas e ações para evitar invasões e construções irregulares

Reunião da Comissão Especial debateu novas ações na Cidade

A Prefeitura de Praia Grande segue intensificando as ações na guerra contra as invasões e construções irregulares em áreas de preservação ambiental. Forças-tarefas estão sendo realizadas em 18 áreas que são monitoradas pela Cidade diariamente, inclusive, com imagens de satélite e drones. Mesmo assim, a Administração Municipal está trabalhando para ampliar as ações. Reunião entre os representantes da Comissão Especial criada para debater o tema realizou reunião nesta sexta-feira (2).

Participaram do encontro o secretário de Habitação e presidente da Comissão Especial, Anderson Mendes, o arquiteto da Sehab, Fabrício Menezes de Paula, além dos titulares das pastas de Assuntos de Segurança Pública, Maurício Izumi, de Urbanismo, Luis Fernando Félix, de Assistência Social, José Carlos de Souza, de Meio Ambiente, Antônio Eduardo Serrano, além do Procurador Geral do Município, Edmilson Oliveira Marques, do subsecretário de Áreas Verdes e Resíduos da Sesurb, Marcelus Condé Machado, e do subsecretário de Controle Urbano da Seurb, Leonardo Conti Santos.

Durante a reunião, o grupo analisou os dados que foram tabulados da força-tarefa realizada na semana passada no Bairro Mirim. Na oportunidade, ocorreu o congelamento da área vistoriada, o que inviabiliza a construção irregular de novas moradias naquela localidade. Também foi objetivo de debate os procedimentos efetuados pelas pastas envolvidas na ação.

“O principal objetivo da Prefeitura de Praia Grande é coibir essas invasões. Não venham para a Cidade com esta ideia. Cada vez mais a fiscalização e monitoramento serão intensificados em todas as regiões da Cidade. Todas as áreas já estão mapeadas e contam com avaliação diária. Qualquer mudança e as equipes são direcionadas para o local”, afirmou o secretário de Habitação do Município, Anderson Mendes.

O trabalho da Comissão Especial reforçou a interface entre as secretarias que estão envolvidas nas forças-tarefas. O fator é considerado por todos como determinante para o sucesso dos trabalhos. “O papel da Comissão é reforçar o congelamento das áreas para que o cadastro habitacional possa ser feito. Paralelo a este trabalho, as secretarias municipais seguem com suas atribuições”, explicou Mendes.

Satélite – Os trabalhos efetuados pela Cidade contam com um importante aliado, um satélite da Polícia Federal que disponibiliza diariamente imagens das áreas que são monitoradas. O Município, que assinou convênio do Programa Brasil MAIS – Meio Ambiente Integrado e Seguro – com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) relacionado ao serviço, é o primeiro da região a utilizar a moderna ferramenta.

Câmeras – O Município também utiliza as câmeras do Centro Integrado de Comando e Operações Especiais (Cicoe) neste monitoramento. São 28 equipamentos do tipo direcionados de forma específica para as áreas, algumas delas com a tecnologia OCR (sistema de reconhecimento).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *