Centro Histórico de Itanhaém permite uma volta ao passado

TURISMO – Repleto de histórias guarda relíquias do período colonial no Brasil

Saudade é o preço que se paga por viver momentos inesquecíveis! Esse é o sentimento que resume a cidade de Itanhaém, a segunda cidade mais antiga do Brasil, neste momento de pandemia. Repleta de histórias guarda relíquias do período colonial no Brasil, como o Centro Histórico, um ambiente que permite uma volta ao passado.

Localizado na Praça Narciso de Andrade, no local podemos encontrar o Museu Conceição de Itanhaém, que abriga a antiga Casa da Câmara e Cadeia, o Gabinete de Leitura Jose Rosendo, a Pinacoteca Municipal, a Igreja Matriz de Sant’Anna e o Convento Nossa Senhora da Conceição.

“Nossa cidade é repleta de história e belezas naturais. A cidade que sempre esteve de portas abertas precisou se recolher, agora é o momento de preservar o patrimônio humano. Mas é importante lembrar, que embora distantes, seguimos conectados”, afirmou o secretário de Turismo, Rodrigo Zanella.

O Centro Histórico é um conjunto arquitetônico do período colonial (séculos XVI e XVII), que ainda preserva sua formação inicial de edificações, demonstrando ricamente como eram dispostos os elementos de uma vila composta de igreja, Casa de Câmara e Cadeia, Convento e casarios geminados. Ao andar pelo local, pode-se compreender um pouco da vida social do povoado e seus costumes.

Voltado para o turismo religioso, a Igreja Matriz de Sant’Anna teve sua construção iniciada no segundo decênio do século XVIII. A construção corresponde ao período em que Itanhaém foi cabeça da Capitania Hereditária de São Vicente (1642 a 1679). Por dentro da igreja, o visitante encontra dois altares nas laterais feitos de madeira com imagens de alguns santos, como Santa Luzia. A maioria das imagens são frutos das doações de fiéis, como a “Jesus no topo”, produzida de madeira é referente ao momento da bíblia no qual Jesus está no calvário.

Museu Conceição de Itanhaém reúne diversas memórias da história do Município. O local, que também já foi à Casa de Câmara (até 1971) e Cadeia (até 1964), abriga itens como fotos antigas de alguns pontos da Cidade, como da Igreja Matriz, das praias e da Praça do Centro. É possível encontrar também edições antigas de jornais, como o exemplar do Jornal de Itanhaém de 1948, além de medalhas outorgadas nos Concursos de Artes Plásticas e Poesia do Município, no ano de 1989.

Já a Pinacoteca Municipal está localizada na Praça Carlos Botelho. Inaugurada em 2017, o local é destinado a exposições, cursos, bate-papos, oficinas e também a valorizar as obras produzidas por artistas locais. Entre os quadros, estão os de Bernardino de Souza Pereira, retrato de Carlos Botelho e também do ex-governador do Estado Laudo Natel. A Pinacoteca é um ambiente climatizado com acessibilidade para pessoas com deficiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *