Governo do Estado renova e amplia o Festival de Inverno

Edição especial de 50 anos marca início de nova fase; programação terá artistas populares em shows sinfônicos inéditos

Nesta sexta-feira (7), o Governador João Doria e o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, anunciaram, em coletiva de imprensa após reunião de secretariado no Palácio dos Bandeirantes, os detalhes da 50ª edição do Festival Internacional de Inverno, em Campos do Jordão. O evento ocorrerá entre 29 de junho e 28 de julho.

“Esse é o ano mágico do Festival de Inverno. É sua edição de número 50, com mais de 100 apresentações, um número recorde”, celebrou o Governador. “A expectativa é de atender 150 mil pessoas no Festival, entre atividades gratuitas e atividades pagas, no Auditório Claudio Santoro”, disse João Doria sobre essa edição, que vem reformulada, como novidades na integração da música erudita, clássica, com a contemporânea e popular brasileira.

Desde 1970, o Festival, que se consolida como o maior evento de música clássica da América Latina, cresce em maturidade e experiência e incorpora um espírito de renovação que pautará as próximas edições. A programação completa está disponível na internet.

Recorde

As novidades incluem um conteúdo ampliado, com número recorde de apresentações, atividades para todas as faixas etárias, atrações inovadoras e maior visibilidade dentro e fora da cidade.

“Campos do Jordão é o principal destino de inverno do Brasil, o núcleo urbano mais alto do Brasil e com sua arquitetura europeia, sua paisagem e o clima, atrai centenas de milhares de turistas todos os meses”, salientou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

“Em alta temporada, Campos do Jordão chega receber 1,5 milhão de pessoas. São cerca de 150 mil por fim de semana, durante o mês de julho, e uma taxa de ocupação hoteleira de 85%”, detalhou o secretário, ao dizer que a receita gerada para a cidade, pelo turismo em cada fim de semana de julho, foi de R$ 442 milhões, em 2018.

Novidades

O ano de 2019 marcará o início de uma nova fase, com o objetivo central de elevar o impacto positivo sobre a formação de plateia para além da música clássica, turismo e geração de emprego e renda.

“Um detalhe importante. Esse é o Festival com a maior participação de investimento privado em 50 anos de Festival. Isso significa que reduzimos o investimento público e aumentamos o investimento privado, proporcionalmente. É o festival com o maior orçamento definido para música, conservatório, estrutura planejamento, logística e operação”, destacou João Doria.

Em sua longa trajetória, o Festival tem levado aos espectadores obras sinfônicas, camerísticas e corais durante as tradicionais férias de inverno paulista.

Cinco personalidades que marcaram a história do Festival serão homenageadas na abertura: Eleazar de Carvalho, um dos criadores do Festival e de sua programação pedagógica; o maestro e pianista João Carlos Martins, que realizou as primeiras apresentações de música clássica em Campos do Jordão, no Hotel Toriba; Roberto Minczuk, diretor artístico do Festival de 2004 a 2010; Fabio Mechetti, regente titular e diretor artístico da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que foi regente assistente de Eleazar de Carvalho no Festival; e o violonista Fabio Zanon, um dos principais concertistas da atualidade e coordenador artístico-pedagógico do Festival desde 2013.

Destaques

Como novidade, o 50º Festival de Inverno de Campos do Jordão terá dois eixos: Clássico e Popular-Sinfônico. O programa clássico tem a curadoria da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

O programa de concertos na linha popular-sinfônico tem a curadoria da Orquestra Jazz Sinfônica, que, assim como a Osesp, é um corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo. Essa linha reúne concertos com artistas renomados da música popular, trilhas de filmes e games, e apresentações didáticas.

A série de concertos gratuitos da Orquestra Jazz Sinfônica unem a música orquestral ao repertório popular em interação com os artistas Mônica Salmaso e Nelson Ayres (29/07, 16h30); Carlinhos Brown (30/06, 11h30); Fafá de Belém (06/07, 16h30); Spok (07/07, 11h); Toquinho (13/07, 16h30); Lenine (20/07, 16h30); e Diogo Nogueira, com a Sinfonieta da Jazz (27/07, 16h30).

A Orquestra também apresenta um programa com o compositor Francis Hime, tendo as participações da harpista Liuba Klevtsova e da cantora Olivia Hime como solistas (21/07, 16h30).

Abertura

A Osesp, comandada por sua diretora musical e regente titular, Marin Alsop, faz o concerto de abertura do Festival, tendo como solista o barítono brasileiro Paulo Szot, vencedor do Tony Award 2008 de melhor ator pelo musical South Pacific (29/06, 20h30) e apresenta um concerto gratuito, na tarde de encerramento (28/07, 16h).

Entre os artistas convidados, destaque para o barítono Paulo Szot, os pianistas Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Jean-Louis Steuerman, e os regentes Alexander Liebreich, Giancarlo Guerrero e Neil Thomson. Na música sinfônica, participam a Osesp, a Filarmônica de Goiás e a Orquestra Sinfônica do Paraná, entre outras orquestras convidadas.

Nelson Freire, que celebra 70 anos de carreira, faz dois recitais. Arnaldo Cohen será o solista de dois concertos da Camerata do Festival e Jean Louis-Steuerman, solista em dois concertos da Orquestra do Festival.

A Filarmônica de Goiás faz três concertos, sob a regência de Neil Thomson, o primeiro com a participação do clarinetista britânico Michael Collins como solista. Outros destaques são a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob regência de Roberto Minczuk, com o oboísta Arcádio Minczuk como solista; a Orquestra Sinfônica do Paraná, sob a regência de Stefan Geiger, com a jovem violinista italiana Francesca Dego como solista; a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, sob a regência de Cláudio Cruz, tendo como solista a pianista ucraniana Anna Fedorova; e a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, sob a regência de Victor Hugo Toro, tendo o violoncelista sérvio Viktor Uzur como solista.

Na música coral, apresentam-se o Coro da Osesp, regido por Valentina Peleggi, além do Coral Paulistano, sob a regência de Naomi Munakata, e o Coro Sinfônico de Goiânia, comandado por Katarine Araújo, entre outras atrações.

Núcleo pedagógico

O viés pedagógico do Festival, um dos fortes legados do evento, reúne jovens instrumentistas, vindos de diversas partes do Brasil e do mundo, para participar de uma intensa convivência com os professores e artistas da programação como bolsistas, além de interpretarem obras importantes do repertório de concerto e aperfeiçoarem-se com excelência em seu ofício.

O aluno que mais se destacar receberá o Prêmio Eleazar de Carvalho, uma bolsa de US$ 1,4 mil mensais para estudar por um período de até nove meses em uma instituição estrangeira à escolha.

Concentrado na Sala São Paulo, o núcleo pedagógico recebe 199 bolsistas. Os jovens estudantes participarão de aulas e ensaios diários com mais de 50 professores brasileiros e estrangeiros, além de integrar os diversos grupos do Festival, apresentando-se na programação musical do evento ao longo de todo o mês de julho.

Os concertos dos três grupos formados por eles (Orquestra do Festival, Camerata do Festival e Grupo de Música Antiga do Festival) trazem repertórios desafiadores, além contar com a participação de regentes e solistas convidados à frente dos jovens instrumentistas de alto nível técnico e musical.

Locais e horários

As apresentações acontecerão em locais icônicos de Campos do Jordão: o Palácio Boa Vista terá atrações aos sábados às 11h, 15h, 17h e 21h e aos domingos às 11h e 15h; o Auditório Claudio Santoro, inaugurado há 40 anos, receberá as orquestras de quinta à domingo, às 20h30, e também às 16h30 aos domingos; o Espaço Cultural Dr. Além, uma das mais importantes instituições culturais do município, será palco de programações de segunda a sexta-feira, sempre às 18h; a Concha Acústica da Praça Capivari terá apresentações aos sábados às 11h, 13h45 e 16h30 e aos domingos às 11h30, 13h30 e 15h30.

A Igreja de Santa Terezinha terá apresentações todas as sextas-feiras, às 17h, e o Hotel Toriba, o primeiro espaço para apresentações de música clássica na cidade, receberá atrações de música de câmara, lírica, brasileira e jazz aos sábados, às 17h e 19h.

A Sala São Paulo, casa da Osesp, considerada um dos principais espaços de concerto do mundo, será o palco do Festival na capital, com programação comemorativa dos seus 20 anos com a Oitava Sinfonia de Mahler, regida por Marin Alsop, com Paulo Szot e solistas convidados, os Coros da Osesp e corais convidados, e a Osusp (Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo), como orquestra convidada (04, 05 e 06/07); e no dia 9 de julho, dia oficial do aniversário, terá dois concertos gratuitos, às 11h e às 16h30, em que o público escolherá o programa a ser tocado através de enquete na internet.

As apresentações ocorrem às quintas e sextas às 20h30, aos sábados às 16h30, e aos domingos às 11h. A “saidera” do Festival acontece na capital no dia 4 de agosto, às 17h, no Auditório do Ibirapuera, com mais um programa popular-sinfônico da Orquestra Jazz Sinfônica, com um convidado da música popular.

Parceiros

A TV Cultura transmitirá ao vivo os concertos dos sábados às 16h30 (Praça Capivari) e 20h30 (Auditório Claudio Santoro) e dos domingos às 11h30 (Praça Capivari). A Rádio Cultura fará a cobertura completa do Festival, assim como o jornal Folha de S. Paulo, a TV Vanguarda, afiliada da Globo no Vale do Paraíba, e a BandNews TV.

A 50ª edição do Festival será totalmente realizada por meio de recursos de empresas privadas e estatais, através de investimento direto, da Lei de Incentivo à Cultura e do Programa de Ação Cultural (ProAC). Patrocinam o evento a Sabesp, a Pirelli, a Três Corações e a Rede, além de uma empresa que será anunciada em breve.

Campos do Jordão

Principal destino de inverno do Brasil, Campos do Jordão é o núcleo urbano mais alto do país, com 1.628 metros de altitude. A excelente infraestrutura de turismo e a paisagem emoldurada pelas montanhas da Serra da Mantiqueira, com arquitetura típica europeia, atraem 1,5 milhão de turistas nos meses de inverno, sendo 150 mil visitantes por fim de semana durante o Festival.

A expectativa é que a nova concepção do festival aumente o fluxo de turistas na cidade e o engajamento das programações oficiais. Criado em 1970 pelos maestros Eleazar de Carvalho, Camargo Guarnieri e Souza Lima, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão Dr. Luís Arrobas Martins foi inspirado no Festival de Tanglewood, nos Estados Unidos, e combina, com excelência, um trabalho pedagógico amplo e qualificado a uma programação de música de concerto, em grande parte gratuita, ampliando as oportunidades de acesso à música erudita.

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Fundada em 1954 e reconhecida internacionalmente por sua excelência, desde 2005 a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo é administrada pela Fundação Osesp. Em 2012, Marin Alsop tornou-se Regente Titular, e foi nomeada Diretora Musical em 2013. Em 2016, a Orquestra esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê pela China e Hong Kong.

A Osesp participou de todos os Festivais de Inverno de Campos do Jordão, desde sua primeira edição.

Orquestra Jazz Sinfônica

Criada em 1989, a Orquestra Jazz Sinfônica Brasil realiza concertos com arranjos para alguns dos principais gêneros musicais e culturais do País (como samba, frevo, bossa-nova, MPB, samba-jazz, rock e reggae).

Regida pelos maestros João Maurício Galindo e Fábio Prado, a iniciativa tem como intuito divulgar e perpetuar a música popular brasileira por meio de uma roupagem sinfônica. Com formação singular, a orquestra entrelaça os moldes eruditos a uma big band de jazz. Desde 2000, participa da programação de todos os Festivais de Inverno de Campos do Jordão.

Amigos do Festival

Desde 2013, a Fundação Osesp conta com a colaboração de uma rede de estabelecimentos comerciais na cidade de Campos do Jordão, que contribui para a divulgação de informações sobre a programação de concertos. Esses estabelecimentos recebem um selo que os identificam como “Amigos do Festival”.

Ingressos

A abertura para vendas de ingressos on-line e por telefone ocorrerá a partir de 14 de junho de 2019. Além disso, os concertos gratuitos têm retirada de ingressos duas horas antes de cada concerto na bilheteria do local limitados a dois por pessoa e à capacidade do local.

O telefone para informações é o (11) 3777-9721, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

Os concertos pagos no Auditório Claudio Santoro (1.050 lugares) têm valores que variam entre R$ 50 a R$ 100 e estarão disponíveis nos pontos de venda do festival a partir de 21 de junho, diariamente, das 10h às 18h.  As apresentações pagas na Sala São Paulo (1.484 lugares) têm valores que variam de R$ 30 a R$ 50 e estarão à venda na bilheteria do estacionamento duas horas e meia antes do início.

Realização

O 50º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão é um programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do Governo do Estado, realizado pela Fundação Osesp.

O evento tem direção-executiva de Marcelo Lopes, direção artística de Arthur Nestrovski, coordenação artístico-pedagógica de Fábio Zanon e conta com o patrocínio master da Sabesp, Pirelli e Três Corações, além do apoio da Localiza e Fritz Dobbert e promoção cultural da TV Vanguarda, Folha de S. Paulo, Rádio e TV Cultura, Bandnews e 29 Horas.

serviço

Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão
Data: de 29 de junho a 28 de julho
– Praça do Capivari – Rua Djalma Forjaz – Jardim Elizabete – Campos do Jordão
– Auditório Claudio Santoro – Av. Dr. Luis Arrobas Martins – Campos do Jordão
– Palácio Boa Vista – Av. Adhemar Pereira de Barros, 3.001 – Jardim Dirce – Campos do Jordão
– Espaço Cultural Dr. Além – Av. Dr. Januário Miraglia, 1.582 – Abernéssia – Campos do Jordão
– Igreja Santa Terezinha – R. Tadeu Rangel Pestana, 662 – Abernéssia – Campos do Jordão
– Hotel Toriba – Av. Ernesto Diederichsen, 2.962 – Vila Matilde – Campos do Jordão
– Sala São Paulo – Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos – São Paulo
– Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer – Av. Pedro Álvares Cabral – Vila Mariana – São Paulo

Destaques da programação

AUDITÓRIO CLAUDIO SANTORO

29/06 – 20h30
ABERTURA
Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Marin Alsop (regente)
Paulo Szot (barítono)

30/06 – 12h00
Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
Roberto Minczuk (regente)
Arcárdio Minczuk (oboe)

30/06 – 16h30
Orquestra Jovem do Estado de São Paulo
Cláudio Cruz (regente)
Anna Fedorova (piano)

05/07 – 20h30
Orquestra Filarmônica de Goiás
Neil Thomson (regente)
Michael Collins (clarinete)

06/07 – 20h30
Orquestra do Festival
Alexander Liebreich (regente)

07/07 – 16h30
Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas
Victor Hugo Toro (regente)
Viktor Uzur (violoncelo)

11/07 – 20h30
Nelson Freire (piano)

14/07 – 16h30
Grupo de Música Antiga do Festival
Ricardo Kanji (regente)
Marília Vargas (soprano)
Bruno Costa (contralto)
Jabez Lima (tenor)
Isaque Oliveira (baixo)

19/07 – 20h30
Camerata do Festival
Lavard Skou Larsen
Arnaldo Cohen

21/07 – 16h30
Orquestra Jazz Sinfônica
Francis Hime

27/07 – 20h30
Orquestra do Festival
Giancarlo Guerrero

PRAÇA DO CAPIVARI

29/06 – 16h30
Jazz Sinfônica
Mônica Salmaso

30/06 – 11h30
Jazz Sinfônica
Carlinhos Brown

06/07 – 16h30
Jazz Sinfônica
Fafá de Belém

13/07 – 16h30
Jazz Sinfônica
Toquinho

20/07 – 16h30
Jazz Sinfônica
Lenine

27/07 – 16h30
Jazz Sinfônica
Diogo Nogueira

PALÁCIO BOA VISTA

06/07 – 11h00
Big Band Jazz Sinfônica

06/07 – 21h00
Late Night Concert

07/07 – 11h00
Quarteto Carlos Gomes

07/07 – 15h00
Camerata Fukuda

27/07 – 17h00
Franz Halász

28/07 – 11h00
Capela Ultramarina com Regiane Martinez

ESPAÇO CULTURAL DR. ALÉM

02/07 – 18h30
Elisa Fukuda (violino)
Vera Astrachan (piano)

09/07 – 18h30
Alunos da Academia da Osesp com Asbjørn Nørgaard (viola)

10/07 – 18h30
Quarteto Osesp

18/07 – 18h30
Miguel Proença (piano)

23/07 – 18h30
Gabriella Pace (soprano)
Ricardo Ballestero (piano)

25/07 – 18h30
Escualo Ensemble

26/07 – 18h30
Camila titinger (soprano)
Fábio Zanon (violão)

IGREJA SANTA TEREZINHA

12/07 – 17h00
Coro Infantil da Osesp com Teruo Yoshida e Ariã Ai Yamanaka

13/07 – 17h00
Coro da Osesp com Valentina Peleggi

19/07 – 17h00
Coral Paulistano com Naomi Munakata

26/07 – 17h00
Coro Sinfônico de Goiânia com Katarine Araújo e Fábio Leite

HOTEL TORIBA

06/07 – 19h00
Claudio Goldman

08/07 – 19h00
Eudóxia de Barros

13/07 – 19h00
Guiomar Milan, Marco Bernardo e Antonio Luiz Barker

20/07 – 19h00
Olga Kopylova

27/07 – 19h00
Tiago Paganini e Roberto Capel

SALA SÃO PAULO

07/07 – 11h00
Filarmônica de Goiás
Neil Thomson

07/07 – 18h00
Orquestra do Festival
Alexander Liebreich

12/07 – 20h30
Grupo de Música Antiga do Festival
Luís Otávio Santos

20/07 – 16h30
Camerata do Festival
Lavard Skou Larsen
Arnaldo Cohen

21/07 – 11h00
Orquestra do Festival
Neil Thomson Jean-Louis Steuerman

25/07 – 20h30
Arnaldo Cohen (piano)
Viktor Uzur (violoncelo)

28/07 – 18h
Jazz Sinfonieta
Nelson Ayres (regente)
Diogo Nogueira (voz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: