Prefeitura repõe patrimônios públicos em consequência de atos de vandalismo

AÇÃO – As depredações geram um impacto na economia da Cidade, que precisa fazer a substituição e poderia usar a verba para investir em outros serviços

Abrigos de pontos de ônibus vandalizados, lixeiras queimadas e trincadas, estátuas com partes arrancadas. Esses são só alguns exemplos de depredação que o patrimônio público de Itanhaém sofre constantemente pela ação de vândalos, que agem na calada da noite ou durante o dia, onde são flagrados pelas câmeras de monitoramento espalhadas por todo o Município.

Infelizmente quem paga por isso é a população, pois gera um impacto na economia da Cidade, que precisa fazer a substituição e poderia usar a verba para investir em outros serviços. Exemplo disso estão as lixeiras públicas, que são alvo permanente de vândalos. Elas já foram trocadas diversas vezes. De outubro de 2018 até julho deste ano, a Secretaria Municipal de Serviços e Urbanização realizou a substituição de 280 novos equipamentos, por causa de atos de vandalismo.

A troca foi feita nos bairros do Suarão, Satélite, Centro (que compreende a orla em toda sua extensão), Boca da Barra, Praia dos Sonhos, Prainha, Praia dos Pescadores, Belas Artes e Cibratel. Ao longo dos anos, as 450 lixeiras que o Município possui foram furtadas, queimadas e trincadas. Somente no ano passado, a Administração substituiu 250 equipamentos.

Os abrigos de pontos de ônibus também sofrem depredações por parte de vândalos. Recentemente, um deles, que fica próximo ao CMTECE, foi incendiado, e outro, localizado no Suarão, novamente foi depredado, isso porque tinha sido trocado pelo novo modelo que, recentemente, a Secretaria de Trânsito e Segurança Municipal havia instalado 15 novos abrigos.

A estátua em homenagem à novela “Mulheres de Areia” foi alvo de vandalismo no dia 9 de fevereiro deste ano. A cabeça do monumento foi arrancada do corpo e encontrada a poucos metros do local. Além dela, outras foram depredadas e recuperadas com restaurações, como as esculturas Harry Forssell, Zeca Poitena, Anchieta e Curumim, Benedito Calixto, Monumento ao Trabalhador, Padre São José de Anchieta e São Francisco de Assis.

“É muito triste constatar as ocorrências de vandalismo na nossa Cidade, e isso acontece constantemente. Mas o munícipe que presenciar tais atos poderá ligar e denunciar”, afirma o secretário da pasta de Trânsito e Segurança Municipal Milton Saldiba Passareli de Campos Júnior. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 153 da Guarda Civil Municipal, 190 da Polícia Militar ou 156 do Departamento de Trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: