Linha da Cultura, no Metrô: confira a programação de maio

Até o fim do mês, público poderá conferir diversas atrações culturais em exposições com esculturas, artes plásticas, fotografia e figurinos

O já consagrado projeto do Metrô paulista, chamado ‘Linha da Cultura’, que leva arte e entretenimento às estações da capital paulista, apresenta sua programação para o mês de maio. São diversas atrações culturais em exposições com esculturas, artes plásticas, fotografia e figurinos.

A partir do dia 10, a Estação Sé, no centro da capital – por onde passam 600 mil usuários das linhas 1-Azul e 3-Vermelha –, recebe a mostra ‘História da China’, organizada pela Cooperação Brasil-China.

São 19 fotografias que abordam temas como proteção ambiental, patrimônio cultural, vida saudável, desenvolvimento científico e tecnológico, inovações sociais e intercâmbio internacional. Todas as imagens trazem temas que foram destaques da China nos últimos anos e permanecem até o fim do mês no mezanino da estação.

Na linha 3-Vermelha, a Estação República recebe, a partir do dia 10, ‘Focus Design Vision – Edição Arte’. A mostra reúne quatro artistas plásticos: Renato Dib, Eva Soban, Alexandre Hebert e Lídia Lisboa. Promovida pelo Instituto Focos Têxtil, a obra é composta por quatro cubos de ferro decorados apenas com tecidos descartados que sobraram de desfiles e criações de moda. As peças ficam no mezanino da estação e ficam expostas até o dia 31.

Também no dia 10, a Estação São Bento, da Linha 1-Azul, recebe a exposição fotográfica “Líbano: país da diversidade e harmonia”, com 18 imagens promovidas Associação Cultural Brasil-Líbano. As fotos focam a diversidade geográfica do Líbano, que têm múltiplas origens e paisagens e atraem turistas do mundo todo em diversas épocas do ano. As fotos estarão na área livre da estação até o fim do mês.

Em cartaz na Estação Sacomã da Linha 2-Verde a partir do dia 10, a mostra “Estação Natureza” leva aos passageiros 11 obras digitais da artista Marisa Melo. As ilustrações, produzidas em 2018, trazem cores, contrastes, sobreposições, imagens de animais e vegetais simbolizando a vida e conexão espiritual com a fauna e a flora.

O objetivo é fazer o observador se reconhecer em cada peça, como quem se olha no espelho e identifique seus próprios humores e atitudes: alegria, orgulho, raiva, amor, insegurança e harmonia. A vida, os animais de estimação e as folhas vêm refletir nossos próprios sentimentos, muitas vezes conflitantes.

Na estação Santa Cruz, por onde passam usuários da linha 1-Azul e 5-Lilás, a Vitrine Lasar Segall recebe fotografias que retratam a vida de Jenny Klabin Segall, filha de Maurício Klabin, dono das empresas do Grupo Klabin e que se casou com o Lasar Segall. Jenny foi tradutora e estudou nas melhores escolas suíças e alemãs, além de ser premiada e participar de grandes eventos. As imagens estarão na vitrine até o dia 31 deste mês.

Ao longo do mês, a Vitrine Cultural da Estação São Bento na Linha 1-Azul, abriga a exposição “Barro com fé”, da artista Stela Kehde, a instalação apresenta esculturas confeccionadas com barro, e tijolos com desenhos e esculturas no interior. Todas as obras retratam santas, porém, as esculturas não tem rosto, para levar o observador a concluir a obra. Segundo a artista, “através do barro, o participante pode representar sua fé, aquilo que acredita”. As obras estarão na vitrine até o próximo dia 31.

Já na vitrine da Estação Marechal Deodoro, da Linha 3-Vermelha, que traz sempre figurinos de óperas famosas, teremos os figurinos do musical ‘La Clemenza Di Tito’, de Mozart. A obra foi encenada pela primeira vez no dia 6 de setembro de 1791 – apenas três meses antes da morte de Mozart, em 5 de dezembro daquele ano.

Com direção musical do maestro alemão Felix Krieger, e concepção, encenação e iluminação de Caetano Vilela, a montagem propõe uma reconstrução da antiguidade romana retratada na ópera de Mozart. Os figurinos estarão expostos até o fim do mês na vitrine da estação.

Já em Trianon- MASP, da Linha 2-Verde, a vitrine em parceria já consagrada entre MASP e o Metrô conta com uma exposição panorâmica, co-organizada pelo Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), Museo Jumex, Cidade do México, e Museum of Contemporary Art Chicago (MCA), que olha para a vida, a obra e o legado cultural da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi.

A exposição ‘Lina Bo Bardi: Habitat’ mostra a forma no qual Lina entendeu que as ideias modernistas europeias não poderiam ser aplicadas na América Latina sem adaptações, contaminações e diálogos com o contexto sociocultural local. Esta percepção permitiu a ela mergulhar no contexto e no habitat brasileiro para criar uma linguagem única e radical de design, arquitetura e curadoria. As fotografias estarão disponíveis até dia 31 de maio na estação.

Conheça a programação completa da Linha da Cultura do Metrô no site: http://www.metro.sp.gov.br/cultura/linha-cultura/programacao.aspx.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.