Comissão Processante dá encaminhamento a impeachment contra prefeito do Guarujá

Autor do pedido de saída de Válter Suman da prefeitura por suspeita de improbidade administrativa, o engenheiro José Manoel Ferreira Gonçalves, que preside o PDT do Guarujá, foi o primeiro a depor em sessão no plenário da Câmara

Criada para analisar o pedido de impeachment do prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSDB), a Comissão Processante ouviu em sessão realizada, no dia 03 de novembro, na Câmara Municipal, o presidente do diretório no Guarujá do Partido Democrático Trabalhista (PDT), José Manoel Ferreira Gonçalves.

Foram relacionadas a Suman as seguintes infrações: praticar, contra expressa disposição de lei, ato de sua competência ou omitir-se na sua prática; omitir-se ou negligenciar na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeito à administração da Prefeitura; e proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.

Outras testemunhas prestarão depoimento ao longo dos próximos dias, mas seus nomes não foram divulgados. Suman também deve ser ouvido futuramente. O processo deve ser concluído e votado na Câmara até dia 29 de dezembro. Ele seguirá para votação em plenário, que irá definir pelo afastamento ou não do prefeito.

Entenda o caso

O Prefeito Válter Suman fez contratos de alto valor e movimentações financeiras suspeitas envolvendo a Organização Social Pró-Vida. De acordo com denúncias, o suposto esquema era operado por intermédio de fraudes nas contratações ou de dispensa indevida de licitação, além do superfaturamento, inexecução de serviços e emprego de funcionários fantasmas.

A partir destas constatações, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal iniciaram procedimentos de investigação, com autorização judicial.

Além do prefeito, apontado como líder da organização criminosa, estão implicados no esquema a esposa do prefeito, Edna Suman; o secretário de Educação, Marcelo Nicolau; o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Rogério Rudge Lima Netto; o secretário da Saúde, Vitor Hugo Straub Canasiro; a Associação de Crianças Excepcionais de Nova Iguaçu – ACENI; e outras organizações controladas por Almir Matias da Silva, apontado como dono oculto da Pró Vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *