Escolas de SP se mobilizam para divulgar auxílio de merenda emergencial aos alunos

Profissionais das Diretorias Regionais de Ensino em todo o Estado acompanham o processo de recebimento do benefício

Desde esta segunda-feira (13), as 91 Diretorias Regionais de Ensino da capital, Grande São Paulo e do interior se mobilizaram para acompanhar o processo de recebimento do benefício Merenda em Casa, que auxilia as famílias paulistas a manter os filhos em casa durante a quarentena sem prejuízos à alimentação.

Antonio Roberto Prudêncio Ramos é diretor da Escola Estadual Carlos Maximiliano Pereira dos Santos, no centro da capital. Ele informou que, na escola, há 27 alunos no Cadastro Único. Com a colaboração dos professores coordenadores de sala, Antonio entrou em contato com todos pelo WhatsApp dos alunos. “Até o início da tarde, mais da metade já havia conseguido baixar o aplicativo e conseguir o benefício”, revela.

Mais de 732 mil estudantes da rede estadual estão recebendo o subsídio no valor de R$ 55 mensais para a compra de alimentos. Durante dois meses, o benefício dobra e passa para R$ 110 para 113 mil alunos em situação de extrema pobreza.

Alexsandra Alves, mãe de um aluno da Escola Aprígio de Oliveira, de Mogi das Cruzes, agradeceu à iniciativa do Governo de São Paulo e explicou que a plataforma é fácil e intuitiva. “Depois que o aplicativo é instalado, o dinheiro cai na conta em dez minutos. Foi simples e muito rápido”, diz.

O pagamento é feito por meio do aplicativo PicPay, que pode ser usado em qualquer smartphone. O cadastro no aplicativo deve ser realizado no nome do responsável pela família de cada estudante com direito ao subsídio.

“Não permitiremos a cobrança de nenhum tipo de taxa dessas pessoas. Então, a própria PicPay garantirá o pagamento de todas as taxas. Foi uma condição colocada para que o dinheiro público e dos parceiros seja utilizado integralmente pelas pessoas”, destaca o secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares.

Passo a passo

– Pesquise por “PicPay” nas lojas virtuais Apple Store (para dispositivos iOS) ou Google Play (para dispositivos Android) e faça o download do aplicativo.

– Crie uma conta no PicPay com seu nome, CPF e data de nascimento.

– Valide sua identidade. O usuário receberá notificações no aplicativo pedindo o envio de uma selfie e uma foto do RG ou carteira de habilitação. A medida garante a segurança do usuário no aplicativo e a confirmação da família como beneficiária do programa.

– Após a confirmação da selfie e do documento, o benefício é creditado na conta PicPay do usuário.

O benefício é oferecido aos alunos cujas famílias obtêm o valor o Bolsa Família ou vivem situação de extrema pobreza e não recebem o benefício federal, de acordo com o Cadastro Único, do Ministério da Cidadania.

Compra de alimentos

– Não é necessário ter conta bancária ou cartão de crédito. É possível sacar o dinheiro em um caixa eletrônico da rede 24Horas e transferir o valor para outras contas, sem taxa adicional.

– O subsídio de R$ 55 será disponibilizado até o último dia útil do mês, sem descontos de taxas.

– Os beneficiários poderão fazer pagamentos por meio do celular em mais de 2,5 milhões de estabelecimentos que aceitam PicPay. As lojas são identificadas por placas com o QR Code do aplicativo ou no próprio sistema de buscas da ferramenta digital.

Investimento

Segundo o Governador João Doria, a ação representa um investimento de R$ 40 milhões em abril e mais R$ 40 milhões em maio. “Neste momento a decisão é para atender 60 dias, mas se for necessário, dadas as circunstâncias e seguindo a orientação médica, poderemos estender por um período ainda maior”, disse o Governador durante o lançamento da medida, anunciada em 8 de abril.

A verba extra para os 113 mil estudantes mais carentes será garantida por meio de uma iniciativa da Comunitas, organização social especializada em parcerias público-privadas. O grupo iniciou a mobilização de recursos privados para potencializar esforços e levar renda para as famílias mais vulneráveis do Estado.

O repasse de R$ 55 é subsidiado integralmente pelo Governo de São Paulo e será oferecido enquanto as aulas da rede pública estadual permanecerem suspensas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: