SP mobiliza 3,5 milhões de alunos no combate ao Aedes aegypti

Ação da semana estadual de luta conta o mosquito busca engajar alunos para serem multiplicadores de cuidados preventivos

Nesta sexta-feira (15), as secretarias de Estado da Saúde e da Educação promovem atividades especiais nas 5,3 mil escolas estaduais de São Paulo voltadas à conscientização e engajamento dos alunos no enfrentamento ao Aedes aegypti.

A iniciativa busca mobilizar os alunos para que levem orientações e coloquem em prática, com famílias, amigos e vizinhos, as medidas para eliminar criadouros do mosquito transmissor de dengue, zika e chikungunya.

Atividades

Unidades estaduais de toda a rede educacional estarão mobilizadas. Até 16h, alunos da Escola Estadual Professor Milton da Silva Rodrigues, localizada na Freguesia do Ó, na capital, podem ver, com lupas, as fases de evolução do Aedes (ovos, larvas, pupas e adultos).

A exposição montada pela Superintendência Controle de Endemias (Sucen) também conta com a distribuição de panfletos e orientações sobre prevenção. Além disso, será lançado o projeto Crotolária, nome de um tipo de flor que atrai libélulas, predadoras naturais do inseto.

Um estande sobre as fases do mosquito também foi montado pela Sucen em Ribeirão Preto, com apoio da ‘Patrulha da Saúde’, da Escola Estadual Jardim Paiva II. Uma ação similar ocorre na Escola Estadual Cardeal Leme, em São José do Rio Preto. Estudantes assistem a vídeos sobre o desenvolvimento do mosquito.

Dinâmicas

A Escola Estadual Narciso da Silva Cesar, de Araraquara, ensina os alunos a produzir um repelente natural e dinâmicas com os alunos, que podem visitar um estande com amostras do Aedes. Em Andradina, também na região Noroeste de São Paulo, a Escola Estadual Professora Alice Marques da Silva Rocha finaliza a pintura do muro com desenhos e textos dos alunos sobre o tema “combate à dengue”, além de promover workshops, oficinas, exposição de mosquitos, esquetes e jogos educativos, como o Show/Xô Dengue, de perguntas e respostas sobre o inseto.

Na cidade de Bauru, o projeto “Patrulha Joga contra Dengue”, da Escola Estadual Professor José Aparecido Guedes de Azevedo, reúne cerca de 50 professores e funcionários para ajudar os mais de 500 alunos num trabalho de “caça” ao mosquito dentro e fora da unidade. Ainda haverá apresentações culturais, elaboração de repelentes com essência de citronela, pesquisas e exposição sobre o Aedes e desfile da fanfarra para chamar a atenção sobre o tema.

Em Barretos, estudantes da Escola Estadual Valois Scortecci fazem uma passeata com cartazes na praça da Igreja Mini Basílica, distribuindo folhetos em estabelecimentos e residências da região. Uma grande fantasia do Aedes é feita com bexigas pretas e brancas e a Sucen também está presente com uma exposição das fases do mosquito.

Plano

Todas as ações são parte do plano estadual para enfrentamento ao mosquito, que engloba atividades integradas entre as secretarias da Saúde, Educação, Infraestrutura e Meio Ambiente, Defesa Civil e Agência de Transporte do Estado de SP (Artesp), com apoio das prefeituras e da população paulista.

No próximo sábado (16), a Semana Especial de Mobilização se encerra com um ‘Dia D’ de trabalho coletivo nos parques estaduais, que passarão por varreduras e eliminação de potenciais focos de proliferação em trabalho conjunto das equipes da Sucen, Defesa Civil e Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

Estratégias

Desde segunda-feira (11), a pasta intensificou as estratégias de combate ao Aedes, que incluem visitas técnicas em serviços de saúde, videoconferências e capacitações de profissionais de saúde para manejo clínico de pacientes com suspeita de dengue.

“Neste quinto dia de trabalho integrado, Saúde e Educação trabalham juntas para orientar os alunos no combate ao Aedes aegypti”, salienta o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira.

“O ambiente educacional favorece a troca de conhecimento e o envolvimento dos estudantes em práticas que ultrapassam os muros das escolas. Esperamos que eles contribuam para levar tudo que aprenderem nessa sexta-feira para suas casas, bairros e cultivem hábitos preventivos em suas vidas”, acrescenta.

Em janeiro, foram registrados 4.595 casos confirmados de dengue. Dez cidades concentram 77,4% dos casos de dengue notificados e somam 3.507 registros: Andradina (1.250 casos); Bauru (945); Araraquara (490); São José do Rio Preto (231); Barretos (155); São Joaquim da Barra (120); Agudos (118); Palestina (98); São Paulo (86) e Ribeirão Preto (68).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.