3ª Caminhada do Dia de Conscientização do Autismo em Itanhaém

INTERNACIONAL – Evento iniciará às 9 horas, com saída do Paço Municipal Anchieta. A previsão de término é meio-dia. Pós-caminhada haverá confraternização

Com objetivo de fortalecer a ideia de inclusão e consciência do quadro das pessoas que possuem autismo – transtorno de desenvolvimento grave que prejudica a capacidade de se comunicar e interagir – o Projeto CUIDAR realizará a 3ª Caminhada do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, com ponto de concentração no estacionamento do Paço Municipal Anchieta, na Avenida Washington Luiz, 75, Centro. O evento iniciará às 9 horas de domingo (31), com previsão de término ao meio-dia.

Estima-se que cerca de 100 crianças deverão participar das comemorações desta edição. A ação será realizada juntamente com o Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS I). O circuito do evento abrange, com saída do Paço Municipal, seguir pela Orla da Praia até a Rua Cesário Bastos, entrar na Avenida Rui Barbosa rumo à Praça Narciso de Andrade, de onde se iniciará o retorno pela Rua Cunha Moreira até o estacionamento do Paço Municipal para confraternização e dispersão.

ORGANIZAÇÃO

Para que seja possível realizar a ação, esta será conjunta também com outras Secretarias, que cuidarão de pontos específicos para que tudo ocorra bem. A Secretaria de Administração liberará o estacionamento e um ponto onde a Sabesp colocará bebedouro para fornecer água aos participantes. A Secretaria de Trânsito e Segurança Municipalinterditará as ruas por onde está planejada a caminhada. As tendas, mesas, cadeiras e carros de som serão disponibilizados pela Secretaria de Educação, Cultura e Esportes. A Guarda Civil Municipal estará presente para garantir a segurança dos participantes e também o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), para eventuais ocorrências.

SOBRE O AUTISMO

Segundo cartilha disponibilizada pelo Ministério da Saúde aos pais de autista, o quadro é um transtorno do desenvolvimento marcado por inabilidade para interagir socialmente, dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se e padrão de comportamento repetitivo. A doença, identificada na década de 40, é de difícil diagnóstico porque pode apresentar variações, não sendo padronizada. É justamente esta diversidade dos sintomas que dificulta a conclusão do diagnóstico pelo profissional.

Quanto a suas causas, existe uma série ampla e diversificada de hipóteses. Alguns autores sugerem que a rejeição ou outros traumas emocionais nos primeiros meses de vida seriam a causa desse distúrbio. Outros atribuem a origem desse transtorno a perturbações profundas na relação da criança com o meio. Acredita-se, também, que o autismo acontece em crianças organicamente predispostas, nas quais um trauma emocional precipitou a desordem. O tratamento pode ajudar, mas a doença não tem cura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.