Ampliação do emissário submarino do Canto do Forte terá ação especial

Praia Grande está recebendo investimentos da Sabesp na ordem de R$ 450 milhões

Uma mega-operação está sendo planejada pela Sabesp e resultará na ampliação do emissário submarino do Bairro Canto do Forte, em Praia Grande. Os trabalhos deverão ocorrer no final deste mês de março, entre os dias 28 e 29, de acordo com as condições do mar, já que a tubulação será transportada até a Cidade para o processo de afundamento.

A confirmação da mega-operação ocorreu nesta segunda-feira (18), durante encontro entre o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, diretores e técnicos da Sabesp. O administrador municipal visitou o canteiro de obras da ampliação do emissário submarino do Canto do Forte e acompanhou de perto o desenvolvimento dos trabalhos.

Praia Grande está recebendo obras da Sabesp que terão grande impacto na balneabilidade das praias e qualidade de vida de munícipes e também turistas que visitam a Cidade. Os serviços totalizam investimentos de R$ 450 milhões. Entre outras ações de destaque, assim como o emissário submarino do Canto do Forte, o existente no Tupi também será ampliado. Esses dois bairros ganharão ainda uma estação de pré-condicionamento (EPC) cada.

“Este é um investimento de grande relevância ambiental e social. Com essa extensão dos emissários e a nova tecnologia de trabalho, a Cidade ganhará muito. Todas essas obras fazem parte do contrato assinado no primeiro semestre do ano passado. Existe um sentimento de que estamos avançando neste sentido”, analisou o prefeito de Praia Grande.

Esses trabalhos em desenvolvimento no Município fazem parte da nova fase do Programa Onda Limpa. A iniciativa da Sabesp é considerada como o mais importante projeto de recuperação ambiental da América do Sul, por meio da implantação e ampliação do sistema de coleta e tratamento de esgoto.

Os diretores da Sabesp confirmaram ainda que será construído em solo praia-grandense um novo reservatório de água, a exemplo dos que já existem no Bairro Melvi. Com capacidade para 10 mil litros, este equipamento ficará no Canto do Forte. Também foi anunciada a duplicação do Sistema Produtor de Água Mambu-Branco, que, entre outras cidades, abastece Praia Grande. No futuro, a produção deve saltar de 1,6 mil litros captados por segundo para 3,2 mil litros.

“Mesmo assim é preciso que a Prefeitura faça, entre outras ações, um trabalho paralelo de conscientização da reservação inferior de água dos prédios. Vamos discutir isso no Uso e Ocupação do Solo. Também é importante fazer uma ação com as crianças, multiplicadoras de informação, para difundir essa educação de preservar os mananciais. Não basta apenas o Poder Público, o cidadão também deve ter essa percepção”, argumentou Mourão.

Mega-operação – O esquema especial para a extensão do Emissário Submarino do Canto do Forte contará com rebocadores, barcos e mergulhadores. Tudo isso resultará no afundamento da tubulação. O equipamento saltará dos atuais 3,3 quilômetros para 4 quilômetros de extensão.

Mas para isso, entre os dias 28 e 29, a gigantesca tubulação, envolta em anéis de concreto, será transportada pelo mar do canteiro de obras até o Canto do Forte, em um percurso total de 23 milhas marítimas. Dois rebocadores e mais alguns barcos de apoio farão o trajeto, com previsão de durar 16 horas.

Após esta etapa, terá início o afundamento da tubulação. O processo só é possível graças a tecnologia que a Sabesp conta. Na prática, por pressão, o tubo começa a ser enchido de água e, gradativamente, inicia o caminho até o fundo do mar. Mergulhadores estarão operando ao lado da estrutura e monitorando toda a ação. Tudo isso com equipamentos especializados. A previsão da Sabesp é que de este processo dure de cinco a seis horas.

Quando a ampliação dos emissários do Canto do Forte e do Tupi estiverem funcionando em sua plenitude, o efluente final, produto depois do tratamento do esgoto, será despejado mar adentro e trará uma sensível melhoria na balneabilidade das praias. “O entorno desses espaços também terá urbanização diferenciada”, adiantou o superintendente do Programa Onda Limpa, José Luiz Lorenzi.

Atualmente, além dos emissários do Canto do Forte e Tupi, Praia Grande também conta com outro equipamento do tipo localizado no Caiçara. Entregue em 2010, a obra fez parte da primeira etapa do Programa Onda Limpa na Cidade e beneficia também outros bairros, como o Mirim, Maracanã, Flórida, Real e Solemar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.